Magia do circo embala comemoração dos pequenos pelos 36 anos da ECSA

O aniversário da Escola Chave do Saber (ECSA) é nesta quarta-feira (18 de maio), mas os pequenos – alunos do Infantil ao 5º Ano – comemoraram na terça (17) com muita palhaçada, malabarismo e acrobacias. O espetáculo de variedades, realizado no ginásio de esportes, foi apresentado pelo Du Cafundó, de Rondonópolis (MT), formado pelos artistas Jonatan Pontes e Edivaldo Silveira, respectivamente, Fusquinha e Matosinho.

Dividida em dois momentos, o primeiro dedicado aos alunos do Infantil e do 1º Ano, e o seguinte aos do 2º ao 5º Ano, a apresentação transformou a quadra em um picadeiro, onde Fusquinha e Matosinho aprontaram muitas peripécias. As crianças, claro, adoraram, rindo e aplaudindo bastante, além de interagir com os personagens. O ofício do palhaço existe, de fato, quando há conexão com o público, essa troca, observou Jonatan.

Segundo ele, o formato é chamado de espetáculo de variedades – o variété -, que tem um compromisso de entreter, mas não possui uma dramaturgia fixa, com começo, meio e fim. “Nós buscamos trabalhar nessa dinâmica. Como somos dois, a estrutura é reduzida e o circo é múltiplo, dinâmico, tentamos trazer um pouco de cada expressão dessas do circo, até para as crianças terem uma relação com esse universo”, explicou o profissional que cocriou com Edivaldo o Du Cafundó há cerca de dez anos.

A diretora da ECSA, Márcia Bezerra, considera que a celebração não poderia ter sido melhor com os pequenos. “A história é feita de momentos e conquistas e comemorar com eles é exatamente onde queremos estar. Então a festa é para eles, é para as crianças. E trouxemos aquilo que iria fazer elas ficarem alegres. Porque um aniversário não pode ser triste. Estamos comemorando a vida”, frisou.

A iniciativa, a exemplo das tantas outras durante as comemorações desses 36 anos, coloca os alunos em primeiro lugar, destaca a diretora. “Vem trazendo aquilo que vai agregar cada vez mais potencial para o desenvolvimento deles. Usar a expressão humana para o sorriso, para diversão, tudo isso agrega. Estamos trazendo arte para o dia a dia deles. E o que mais é a escola senão uma forma de apresentar-lhes possibilidades, de enriquecer o repertório deles. Essas crianças podem ser aquilo o que quiserem ser. E é importante eles saberem que existe aí um mundo de possibilidades”.

O Du Cafundó, informou Márcia, foi uma indicação, mas antes a equipe pedagógica analisou o trabalho deles em vídeos de apresentações anteriores. “Porque é importante nos certificarmos se está vinculado à nossa proposta. E nos agradou. Eles interagem, mas com uma linguagem bem infantil, não ultrapassam limites, não fazem interpretações duvidosas. Temos que lidar com a infância na infância. Nosso papel é fazer com que eles vivam a infância”, finalizou.

Mais comemoração

Márcia ressaltou que o espetáculo é apenas uma das atividades da ECSA que celebram os 36 anos. O tradicional resgate da trajetória histórica de todos os anos vem na forma de uma exposição de fotos que está sendo montada para este mês de maio. “Vamos inclusive deixar exposta na escola. Estamos resgatando ainda algumas imagens. E temos uma cabine de fotos feita pelo pessoal da Sala Tech, que é para registrar esse momento dos 36 anos. Também vamos ter intervalos animados feitos pelos professores em comemoração ao aniversário da escola e, para os menores, trouxemos também a diversão através da arte com o Du Cafundó”, lembrou.

 

Escrito por:
ECSA Escola Chave do Saber


Posts relacionadoos: